Início » Blog » Como o home office pode aumentar os riscos de doenças e lesões ergonômicas

Como o home office pode aumentar os riscos de doenças e lesões ergonômicas

  • por

Trabalhar em casa também pode acarretar doenças do trabalho e lesões por esforços repetitivos

Com o surgimento da pandemia e a necessidade do isolamento social, trabalhadores do mundo todo precisaram se adaptar à uma nova realidade: o home office.  

O que antes era uma realidade para poucas pessoas, passou a ser o novo normal. Trabalhadores precisando adaptar suas residências para poderem fazer suas atividades ocupacionais.

Mas como não estávamos preparados para essa nova rotina, não tomamos os cuidados necessários para garantir segurança e saúde ao nosso “novo ambiente de trabalho”, e com isso ficamos suscetíveis a doenças e lesões.  

Na modalidade de teletrabalho fica mais difícil caracterizar as doenças ocupacionais, mas elas existem e também podem acometer pessoas que trabalham em casa, causadas muitas vezes pela falta de condições ergonômicas adequadas, falta de espaço, esforços repetitivos e jornadas exaustivas que resultam em estresse e doenças psíquicas.

Por isso, é importante que as empresas orientem os seus colaboradores, a fim de evitar ou reduzir o risco de doenças ocupacionais e acidentes de trabalho, como consta exposto na CLT no capítulo destinado ao Teletrabalho:

Art. 75- E.  O empregador deverá instruir os empregados, de maneira expressa e ostensiva, quanto às precauções a tomar a fim de evitar doenças e acidentes de trabalho.

Parágrafo único.  O empregado deverá assinar termo de responsabilidade comprometendo-se a seguir as instruções fornecidas pelo empregador.

Como já dissemos aqui, boa parte dessas doenças e lesões estão relacionadas à ergonomia e aos esforços repetitivos, mas afinal quais são elas? Quais são os sintomas e como preveni-las?



Quais são as Lesões por Esforços Repetitivos que podem ser causadas no Home Office?

Elas afetam principalmente mãos, braços, ombros e coluna e são classificadas como cervicalgias (dores no pescoço), lombalgias (dores na coluna lombar), tendinites (inflamação e dor nos tendões) e bursites. Todas relacionadas a má postura e mobiliário inadequado para a realização do trabalho.


Fique atento aos sintomas

É importante ficar atento aos sintomas e procurar ajuda médica assim que eles aparecerem para evitar agravantes. Portanto, preste atenção aos seguintes sintomas: dores, fadiga muscular, formigamento, inflamações em tendões, inflamações em ligamentos, contraturas musculares e sensação de peso.


Prevenção

As doenças e lesões decorrentes do trabalho em home office geralmente podem ser evitadas tomando simples atitudes preventivas como:

– Analisar o ambiente de trabalho, mesas, cadeiras, equipamentos e espaço em geral, identificando condições de risco;

– Cuidado com a postura! Além de uma boa cadeira, com regulagem de assento e ajuste de encosto, é preciso manter a postura ereta e ter apoio para os braços, punho e pernas.

– Ginástica laboral também pode prevenir as lesões. Elas devem ser feitas antes, no intervalo e ao fim do expediente e consiste em fazer alongamentos simples entre 5 e 15 minutos.

– Cuide da sua mente. Respeite o horário de trabalho e de descanso para não ser sobrecarregado pelas atividades.



Apesar de muitas empresas já estarem retornando com suas atividades em seus próprios espaços, muitas outras continuam adotando o home office e a previsão é que muitas delas incorporem essa modalidade de trabalho mesmo após o fim da pandemia.

Por isso é tão importante prestar mais atenção na qualidade do nosso trabalho feito em casa e na nossa saúde física e mental. Com condições adequadas para exercer nossas atividades ocupacionais, poderemos garantir a produtividade, a nossa saúde e a dos nossos trabalhadores. 


Luiz Carlos Svizzero

Eng. de Segurança do Trabalho

Segmáxima