Início » Blog » A importância dos EPI’s para profissionais de saúde na pandemia

A importância dos EPI’s para profissionais de saúde na pandemia

epis para profissionais de saúde

Um dos maiores desafios de clínicas, hospitais e demais ambientes onde atuam os profissionais de saúde é prevenir infecções, contaminações e acidentes. O uso dos EPI’s (Equipamentos de Proteção Individual)  é fundamental nesse sentido, já que esses equipamentos podem oferecer segurança, proteção e eficiência durante a realização dos procedimentos e prevenção de transmissão e contágio de doenças do paciente ou colegas de trabalho de todas as áreas.

A importância deles é tão grande que sua obrigatoriedade está prevista nas Normas Regulamentadoras (NR-06 e NR-15 ). Usando os equipamentos certos, os gestores da unidade hospitalar garantem a saúde e segurança no ambiente de trabalho, diminuindo riscos e aumentando a efetividade.

Sabemos que hospitais, laboratórios e clínicas precisam de uma atenção redobrada, não só na limpeza, como no descarte de materiais e no uso correto dos equipamentos de proteção. Esse cuidado passou a ser ainda maior diante da pandemia do novo coronavírus e o uso dos EPI’s tornaram-se imprescindíveis para que os profissionais de saúde possam salvar vidas evitando que as suas próprias sejam colocadas em risco.



Quais são os EPI’s essenciais para os profissionais de saúde? 

O emprego de EPI hospitalar é a forma mais eficaz de prevenir e combater os riscos de infecção, inclusive por coronavírus e também outras doenças transmissíveis. Por isso, órgãos como a Anvisa e a Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade disponibilizaram recomendações, inclusive sobre o uso dos equipamentos, uso de álcool em gel e lavagem de mãos com água e sabão. Em tempos de pandemia, todas as pessoas que chegam ao hospital ou clínica com sintomas e suspeita de COVID-19 devem permanecer isolados até que sejam testados e todos os profissionais que trabalham no atendimento e que tenham contato ou não com os pacientes, dentro do local, devem usar EPI’s.

Profissionais que tenham contato direto com pacientes devem usar máscara cirúrgica, protetor facial de acrílico  ou óculos para proteção ocular, avental descartável , touca, sapatos fechados e luvas.

Já os profissionais que atuam nos procedimentos que geram aerossóis em pacientes com Covid-19, precisam de um reforço um pouco maior, máscara N95 ou FFP2, avental descartável, luvas, protetor facial de acrílico ou proteção ocular,  touca e sapatos fechados.

Lembrando que sempre, quando os profissionais de saúde têm contato com um paciente no leito, devem utilizar aventais e máscaras descartáveis.

Por fim, os profissionais responsáveis pela higiene e limpeza dos hospitais no quarto do paciente com Covid-19 devem usar máscara cirúrgica, macacão de limpeza avental, luvas de trabalho pesado, proteção ocular para evitar risco de respingo  e botas de pvc e sempre lembrar de fazer a lavagem das mãos e uso de álcool em gel.

Cuidados antes, durante e depois do trabalho

Além dos equipamentos de proteção, os profissionais de saúde precisam adotar alguns cuidados antes, durante e depois do trabalho. Assim que chegam aos seus postos de trabalho, os profissionais que trabalham na linha de frente contra Covid-19 precisam trocar de roupa e colocar uma espécie de jaleco descartável por cima do jaleco que todos conhecemos, prender os cabelos e colocar a touca, além de fazer a troca de máscara a cada quatro horas. Ao sair do trabalho é preciso trocar de máscara e de roupa. Em todos esses momentos, é importante sempre ter álcool em gel ao alcance das mãos e usar sempre que tocar em algo que outras pessoas também tocaram. Todos esses procedimentos são para evitar a contaminação dentro do ambiente familiar dos profissionais.

Outro ponto importante que auxilia na diminuição de riscos é a separação do ambiente hospitalar entre os pacientes com Covid-19 e os que estão lá por conta de outras doenças.

A Segmáxima parabeniza todos os profissionais que trabalham na área da saúde e, especialmente neste momento, aos que atuam na linha de frente contra Covid-19. 


Luiz Carlos Svizzero

Eng. de Segurança do Trabalho

Segmáxima